Avalokiteshvara

O Bud da Compaixão

Avalokiteshvara, ou “Chenrezing” em tibetano, é um ser iluminado que é uma manifestação da compaixão de todos os Budas. Ele é conhacido como “o Buda Da Compaixão”. Ele aparece, habitualmente, com um corpo branco e quatro braços. As duas primeiras mãos estão juntas, na altura do coração, simbolizando seu respeito pelo seu Guia Espiritual, Buda Amitabha, que está em sua coroa. Mesmo sendo um ser iluminado, Buda Avalokiteshvara permanece demonstrando respeito pelo seu Guia Espiritual. Suas duas primeiras mãos seguram uma joia, que simboliza sua própria iluminação. Esse mudra está indicando: “Eu alcancei a grande iluminação, que é semelhante a uma joia, por meio de ter recebido bênçãos de meu Guia Espiritual Amitabha”.

Sua segunda mão esquerda segura uma flor de lótus branca. O lótus nasce no lodo do fundo de um lago, porém suas flores desabrocham na superfície da água, completamente livre das manchas do lodo. Ao segurar uma flor de lótus, Avalokiteshvara está mostrando, por ter alcançado a iluminação, que ele está livre de todos os obstáculos e tem um corpo, fala e mente completamente puros. Sua segunda mão direita segura um mala de cristal, simbolizando que ele pode livrar do samsara todos os seres vivos e conduzi-los à libertação.

Se confiarmos sinceramente em Avalokiteshvara e recitarmos seu mantra com forte fé, iremos melhorar temporariamente nossas realizações das etapas do caminho, especialmente nossa realização de compaixão e, por fim, alcançaremos a suprema Budeidade na Terra Pura de Avalokiteshvara, a Terra Pura de Êxtase.

Esta sadhana é muito abençoada. A parte principal da sadhana foi escrita por um grande iogue tibetano chamado Drubchen Tangtong Gyalpo, proveniente do Monastério Ngam Ring, no Tibete Ocitental. A prece dos sete membros, o oferecimento do mandala, o pedido dos cinco grande propósitos e a estrofe dedicatória final foram adicionadas posteriormente a partir de fontes tradicionais.

Todos os sábados com excessão do primeiro e terceiro sábados do mês (no terceiro sábado a prática é o Powa, também de Avalokiteshvara e no primeiro aula de dharma para crianças de 15h30 às 16h30): 15h – 16h.

Compartilhe!

Deixe uma resposta